sexta-feira, 6 de maio de 2011

Humor de verniz

Vou andando devagar por onde passo
Observando a natureza
Que tristeza
Nessa mente de embaraço

Vou ouvindo o que diz
E a euforia interior
Não condiz 
Com meu humor de verniz

Não há como negar
Há uma alegria neste olhar
Alegria essa que vem e não demora
Indo embora assim, outrora...

Nenhum comentário :

Postar um comentário