quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Alquimia em água doce

O branco reaparece borrado com tintas vermelhas em beijos orquestrados de marfim
Sentinelas iludem as verdes bordas encarceradas da varanda em fumaça
O desenho nunca se repete
É lindo
Como um caleidoscópio em fumaça
Cores
Amores
Castos
Gastos
O arco-íris se faz em um só corpo
Solto pétalas de nudez em água doce
As cores vibram Drexler
Respiração dissipada em violão
Calmaria dá-se num mergulho de consciência
O Mundo desaparece quando os olhos se fecham em águas mansas

Nenhum comentário :

Postar um comentário