segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Nem aqui nem lá

De todas as coisas a que eu menos gosto é do silêncio
Nem aqui nem lá se vêem frases
As palavras estão mudas
Inexatas 
E pra onde vão?

sábado, 24 de janeiro de 2015

De lá

De lá saí
De lá voltei
O tempo pinga como água em escassez 
Quereria tanto eu poder tocar-te outra vez 

Pontadas agudas finitas 
Vão e vem
Esperando além
Coisas bonitas


sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Pio em arrê

Tenho a chuva na minha mão 
Posso ouvir a mesma e natural canção 
O universo toca sem pedir
Caio em mim sem medo de emergir
Sem tarefas pra cumprir
Tempo parado
Sono pesado
Dormimos como anjos caídos
Sorrisos e sussurros ao pé do ouvido
Tenho a noite pura e bela
E o nosso amor em aquarela