terça-feira, 3 de março de 2015

Entre méritos

É tão estranho eu dizer meias palavras
Não sou meia pessoa
Não amo meio alguém 
As palavras te corroem por dentro
Te fazem congelar e descongelar o que quiser
Sinta a minha presença 
Sinta o meu cheiro
Você nem deve se lembrar 
Sinta as palavras grafadas na sua parede
Fortaleza esquizofrênica 
Vontade deficiente
Destino incoerente 
Podemos ser?
Amados?
Plural?
Tenho sair
Mas algo me puxa de volta ao abissal 

Nenhum comentário :

Postar um comentário