segunda-feira, 16 de março de 2015

Estação sonial

Eu estava ali, deitada num branco totalmente branco, incandescente, enquanto, de longe, você surgia e se deitava ao meu lado.
Por muitos minutos seus olhos encontravam os meus, sua mão encontrava a minha, sua respiração era como a minha, tranqüila e quieta.
Uma estranheza de sonhar um sonho não vivido.
O mesmo sonho foi sonhado pela segunda vez.
O meu lado era o seu, e eu te olhava de cima, tão lindo e tão ali. Eu pude por um momento descansar meu corpo sobre o seu, ouvir seus batimentos, ver em seus olhos uma resistência, querer desmoronar e permanecer intacto. Seus olhos me dizem, seus olhos sorriem pra mim. Você se aproxima, me beija, e eu desperto.

Nenhum comentário :

Postar um comentário