domingo, 24 de janeiro de 2016

O vazio entre abraços

Não sei lidar com despedidas.
Um pedaço de você está se desconectando.
O abraço desconectado. O beijo que beija e acaba; depois é só vazio.
O abraço que eu tenho não é o que eu queria ter.
As palavras já não são minhas.
Os dias passam e eu quando acordo ainda vejo você.
Uma visão deformada de angustia e inquietude
Um pedido de salvação em sonho
Você não pode se salvar
Fechar os olhos e não sentir.
Quando você está na guerra, o amor pode ser uma fraqueza.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Se demora

É tempo de chuva
Tempo de pensar
O vento me segue como se eu fosse um pássaro.
Os dias passam e por mais que você não queira, eles vão passar por você.
Presença de ausência me sufoca.
Não sei até quando.
Sinto meu peito arder, meu coração bater tão forte que a sensação vai subindo, ao ponto de parecer que ele vai sair pela minha nuca.
Dedos gelados, corpo verniz, coração vulcão.
Meus pés não sentem o chão.
O vento gelado bate no meu rosto, fecho os olhos e a única coisa que vejo é a sua sombra sorrindo de longe, como se eu não pudesse alcançá-la.
O amor escapa por entre meus dedos. Me olha de longe e sorri vagamente.
Espero um dia te encontrar novamente, te dar mil beijos e infinitos abraços apertados.
Inenarrável a sensação de saudade. Palavra essa, tão pequena. Palavra que não serve pra descrever o que sinto.
Amor em mil vidas
Linhas e entrelinhas
Amor em  Philia
Amor em eros
Fruto em ágape
O amor não faz doer. O que faz doer é a falta dele.